complexogel

O COMPLEXOGEL é um blog que integra o emocional, o mental, o intelectual e todas as formas do conhecimento, numa verdadeira salada de idéias

segunda-feira, setembro 05, 2005

AMORES PERDIDOS

Em Wisdon of the Sands, Antoine de Saint-Exupéry diz: Não tenhas esperanças no homem que trabalha apenas para a sua existência, e não para a sua eternidade (1950 p.28).
Meus amores representam a minha eternidade. São a minha maior paixão. Constituem a minha base para encontrar uma paixão.Deixando claras as conseqüências de meus atos.
Vivendo segundo os amores que abracei, sou um com as outras pessoas e não apenas eu mesmo. Com efeito, deduzindo das palavras de Saint-Exupéry, estou trocando a minha individualidade por algo maior que eu. O amor.
O amor não é complicado. É a essência do que sou e do que represento. É uma espécie de código genético. É a regra dourada das paixões, é o simples agindo em minha individualidade. É a singularidade absoluta do amor. Nós complicamos os amores, transformando-os em atos e sentimentos, que só podem esclarecer se nos trancarmos em nós mesmos, nos individualizarmos demais.
Separei então os meus defeitos dos meus amores, acreditando que pelo amor me torno real, dedicando-me inteiramente ao meu amor. Divorciei-me de meus defeitos quando entendi que o amor não é só para aspirar, mas também para viver.
Até logo meus amigos e amigas, estou indo procurar um novo amor. Nunca é tarde para amar. Eu existo, por causa do amor e para amar.
Até mais meus iguais.

10 Comments:

  • At 1:05 PM, setembro 04, 2005, Anonymous Cissa said…

    O grande problema do amor, e o que faz a gente complicá-lo tanto, é achar que qualquer sentimento de afinidade é amor... Amor é tão maior, e tão mais intenso. E como diz um professor meu, a gente só pode dizer que é amor, quando passou, e a gente diz: "agora, eu posso dizer que foi um grande amor". Fora disso, é um gostar, afinidade, paixão... Mas amor é muito diferente...

    Obrigada mais uma vez pela visita, pelos elogios... Mesmo!
    Só pra deixar registradinho aqui: aquela frase no início do meu blog não é minha, [bem que eu gostaria de tê-la dito.. mas alguém muuito melhor que eu fez antes] é da Clarice Lispector...

    Seja sempre bem vindo ao meu blog!
    Bjo. =**

     
  • At 1:09 PM, setembro 05, 2005, Anonymous Jorge(jobolo@bol.com.br) said…

    Gostei muito desse texto, ele me mostrou certas coisas que eu jamais tinha pensado, certas sutilezas que não nos ocorre, as vezes passamos pela vida e não exergamos. Vou voltar a visitar voce.

     
  • At 7:42 PM, setembro 05, 2005, Blogger Maria Catarina said…

    Bem interessante essa visão sobre o amor!

    :)

     
  • At 11:55 PM, setembro 05, 2005, Anonymous Laura said…

    "existo por causa do amor e para amar". adorei a frase. seria tão sem graça a vida se não existisse o amor. é bom encontrar, conhecer, usar e abusar e sofrer com o amor. nos faz crescer. e é muito bom saber que sempre estar por perto.
    obrigada pela visita.
    apareça sempre.
    beijos

     
  • At 3:49 PM, setembro 06, 2005, Anonymous Maitê said…

    Oi!

    Adorei sua crônica... Muito boa!

    Pois é, a coisa é lamentável. Prefiro o tio Bin

     
  • At 10:05 AM, setembro 16, 2005, Blogger Tatiana Valentina said…

    Eu existo, por causa do amor e para amar...com esta frase dizes tudo !!!!!

     
  • At 4:16 AM, setembro 19, 2005, Blogger Paula Raposo said…

    Quando menos se espera encontramo-nos frente a frente com 'aquele' amor! E a busca não pode parar, ele está aí, pertinho, nós é que ainda não vimos!! Beijos

     
  • At 5:57 PM, setembro 19, 2005, Anonymous Bailarina das Letras said…

    Muito lindo isso!

     
  • At 9:07 AM, setembro 27, 2005, Blogger moonj_Rita said…

    Adoro Antoine de Saint Exupéry.

     
  • At 2:50 PM, setembro 29, 2005, Blogger Saramar said…

    Olá, querido.
    Nem sei qual dos seus textos é mais bonito e verdadeiro. Fico aqui, lendo e relendo. Mas, este, certamente, é um dos melhores, se não for o melhor. Quanto desvelou de você e como se entrega lindamente ao amor. Isso é tão raro. Todos temem tanto amar e poucos sabem se doar assim.
    Aproveito para agradecer profundamente todas as suas palavras no meu blog e também, pelo presente no final. Uma pena que algumas delas tenham se perdido nesses intrincados caminhos da rede. Mas, tudo que restou me alegrou e me incentivou demais.
    Beijos, querido e, por favor, volte sempre.
    Se tiver um tempinho, veja meu outro blog (totalmente diferente daquele que você conhece)
    http://lidosevividos.zip.net
    Beijos

     

Postar um comentário

<< Home