complexogel

O COMPLEXOGEL é um blog que integra o emocional, o mental, o intelectual e todas as formas do conhecimento, numa verdadeira salada de idéias

sexta-feira, março 31, 2006

SAUDADE

Pobre de mim que ainda hoje insisto em te desejar...
Não meço conseqüências para te avistar,

Não controlo impulsos ao te ver passar.................................. Saudade

segunda-feira, março 27, 2006

MILAGRE DO AMOR

As pessoas que se amam jamais se afastam, não importa onde estejam. O amor é tão pleno, intenso e forte que atravessa a distância e faz o coração de um bater no peito do outro no mesmo ritmo. Há uma harmonia de sensações, uma sinfonia de emoções. É um milagre do amor essa capacidade de sentir a pessoa amada, de sintonizá-la onde quer que esteja. É um milagre do amor essa possibilidade de, ao fechar os olhos e ter a alma tocada pelo outro, ter o coração acariciado pelo beijo do seu amor. É um milagre do amor essa certeza da proximidade apesar da ausência, essa presença que se materializa dentro de nós, que faz pensar na pessoa amada no exato momento em que o pensamento dela está no mesmo lugar.


A força de nosso desejo traz para junto de nós o que desejamos e que nasce no coração, porque é no coração que se guardam a nossa vontade e dali se espalham pelo próprio corpo, indo até a pessoa amada. Só amando com essa intensidade suportamos a saudade de quem amamos e que, apesar de viver longe, nunca de nós se separa, jamais se ausenta, nunca se perde. Por amar tanto e tão fortemente, a pessoa amada está conosco, e se não podemos vê-la conseguimos, ainda assim, contemplá-la, e a sentimos em nosso abraço mental.


Para o amor não há barreiras que não possam ser superadas nem distâncias que não possam ser vencidas. O amor aproxima, junta, reúne os que vivem afastados por situações, porque há uma conjugação de sentimentos. Apesar de distanciados, a cada dia ganham certezas mais amplas de sua proximidade porque, um fala o que o outro não disse e ouve o que gostaria de ter dito. Uma só voz, um único pensamento, um só coração. A mesma vontade e igual desejo, não importa onde estejam. Isso pode durar a eternidade, porque um instante longe de quem se ama não se mede com o tempo, mas com a saudade que se sente. Saudade, sentimento inquietante, nada o supera nas lembranças do que já foi compartilhado.

terça-feira, março 21, 2006

ABANDONO

Deixar-se de sua amada, machuca antes de acontecer. Quando a gente percebe a outra pessoa se distanciando, deixando a gente só e sem saber o que fazer com o restante de nosso amor, que salta do peito para o vazio.

Sempre sabemos quando o outro está partindo de nós, mesmo sem ter dito adeus. Alguns vão embora sem se ausentar. Outros ficam juntos, mas não estão por perto. Estão ao lado, mas não presente. É isso que dói, porque pessoas são para viver, para compartilhar, ou não tem sentido mantê-las junto de nós.

O outro começa a partir ( e apenas o nosso olhar amoroso continua a mantê-lo conosco ) quando não se importa, é distraído e desatento. Quando a gente fala e o outro não escuta. Quando a gente escreve e o outro não lê. Quando recebe, mas não troca. Quando não recebe o que se dá. Quando não nos aceita, embora não rejeite. Quando não entende o que se diz, quando já não quer saber o que se tem a dizer. Quando só reprova, critica e desfaz. Quando e não sabe a razão de estar ali. Quando se fala de amor e o outro, do tempo. Quando nos ignora no que sentimos e vivemos. Quando não tem nada a dizer, apenas fala. E pergunta por perguntar, porque o silêncio fala o que falta coragem de dizer.



Quando percebe apenas detalhes e esquece do melhor que há. Quando se fala de amor e o outro ironiza. Quando toca uma canção e o outro não sintoniza o coração nos versos. Quando se mostra um autor do qual se gosta, por achar que tem a ver com a história dos dois, e o outro inverte o rumo e encontra um defeito. Quando a uma frase de estímulo acrescenta um “mas” e assim retira o que disse de bom. Quando não liga mais nem se importa em ligar. Quando a gente liga para dizer “te amo” e outro muda de assunto, fala de uma coisa qualquer, porque não ouviu ou por não querer registrar.

Quando quer saber algo e a gente conta, mas o outro não entende, pois isso exige mais carinho do que curiosidade. Quando nos deixa falando sozinho, porque não está mais nos ouvindo há tempos. Quando a gente percebe isso, faz a leitura solitária do que viveu até ali, sabendo que o outro não está lendo a mesma história. É como comentar um filme que o outro não assistiu, um livro que ao outro não leu.

Quando tudo está aquém do amor, se sabe o que é distância. Até para brigar precisa de amor, da presença do outro e da vontade de consertar as rachaduras da convivência. Muitos escolhem não saber, mais a verdade é bem melhor, mesmo que ela arda nas entranhas e machuque o coração. Porque muito pior que o abandono é ficar refém de uma história de amor que já acabou.

segunda-feira, março 13, 2006

O AMOR PODE DAR CERTO

Amar e ser amado é o que todos desejamos, mas nem sempre é possível viver o mais básico dos sentimentos. Se simplificarmos os laços afetivos e refizermos o fluxo do amor com mais consciência e menos ilusão chegamos lá.

É suficiente ter um bom parceiro, não precisa ser perfeito, pois o que é perfeito não se desenvolve, já está pronto. A imperfeição é estimulante e permite às duas pessoas crescerem juntas.

O desejo de amar e ser amado são universais, por isso o amor deve ser trocado, deve ser dado e recebido todo o tempo. Dar e receber é um ótimo equilíbrio.

Para amar e ser amado é imprescindível aceitar o afeto experimentado em relações anteriores: um novo amor só poderá ser bem-sucedido se houver aceitação de tudo o que nos foi dado pelos demais relacionamentos. O primeiro amor tem influência sobre todos os outros.A rejeição consciente ou inconsciente de amores passados bloqueia a força de um novo amor. Se você amar alguém depois, não poderá agir como se não tivesse vivido outro amor antes. Se aceitar o que viveu, com respeito aos antigos parceiros, as próximas relações poderão ser mais enriquecedoras do que se você for vivê-las como se fosse a primeira.

O respeito do espaço de cada um é outro aspecto fundamental para o sucesso de um relacionamento. Para amar é preciso aceitar duas solidões, a sua própria e a do outro. Numa relação deve haver respeito por segredos. Só assim ela terá uma chance. É ridículo querer que se conte tudo ao outro. Se houver respeito pelos segredos, as pessoas acabarão revelando espontaneamente coisas importantes. Mas não se pode agir como um intruso na alma da outra pessoa, mesmo que o relacionamento seja duradouro.

Além do amor e da disponibilidade para a convivência, o sexo é essencial na relação de um casal. É à base de tudo. É fácil encontrar alguém, ir para cama com ele e, na manhã seguinte, não saber o que fazer. Você não sente amor, vocês não vão ficar juntos, é somente sexo. Para ser completo, o sexo tem de ser aprendido, exercitado e combinado ao amor. Muitas vezes, quando as pessoas fazem sexo, fecham os olhos. Elas não estão realmente em contato com o outro, não mais do que consigo mesma. Não tenho nada contra, mas, quando o amor também atua, as pessoas são capazes de ficar juntas e partilhar uma vida comum, o que é algo bastante diferente.

quinta-feira, março 09, 2006

LAÇOS MAGNÉTICOS

No começo, tudo é encanto e alegria. Você se apaixona, ele se apaixona e há uma vibrante troca de fluído magnético entre os dois. “Quando duas pessoas se enamoram, os campos de energia magnética de ambos brilham e se entrelaçam. São os pólos magnéticos que se cruzam. A força produzida pela interação dos apaixonados é tão intensa que, sem perceber, o casal alimenta-se dela. A energia gerada por essa emoção transparece no olhar, na pele.

A atividade sexual intensifica essa troca vital. O casal passa a trocar energia magnética pelos seus poros.

Com o tempo, os dois apaixonados começam a formar verdadeiras correntes magnéticas que ligam um ao outro, transmitindo e captando energia magnética de amor, carinho e ternura, refinando todas as emoções e sentimentos dentro do relacionamento. Mas também pode ser que isso não aconteça. E o resultado dessa união seja uma relação infeliz ou muito dependente. Ela pode até durar muito tempo, mas está baseada num frágil equilíbrio entre carências e dependências. Tal situação instável tende a gerar uma obsessão doentia de um pelo outro, brigas ligadas à competitividade Ou ao desejo de ser aquele quem manda mais na relação. Um exemplo comum dessa situação é aquele no qual a mulher se direciona inteiramente para o homem e faz tudo o que ele quer. Assim ela retira a energia magnética de si mesma, esquecendo-se de que é a entidade autônoma, brilhante e cheia de vida por quem sua parceira um dia se apaixonou.

Quando a separação acontece, mesmo morando em casas separadas e com o fim do contato sexual, fortes laços magnéticos continuam presentes. Muitas vezes um dos parceiros – justamente o que sente mais a dor da separação – continua a nutri-las, por meio de sentimentos como mágoa, tristeza, raiva ou desejo de tornar a controlar novamente a situação. Isso é compreensível se pensarmos que os laços que um dia uniram corações não se desfazem apenas baseados na lógica ou na separação dos bens materiais. “Quanto mais profunda a união, mais forte é o elo que se forma entre duas pessoas. Os corpos já podem estar separados, mas a energia criada entre eles ainda os mantém juntos.

sábado, março 04, 2006

ENCONTRO AMOROSO

O encontro amoroso é uma das formas mais antigas de dar sentido à vida. É assim desde sempre e nem por isso o amor deixou de ser misterioso e arrebatador. São imensos os desafios que enfrentamos quando buscamos amar e ser amado.O amor representa o padrão de comportamento nas relações amorosas em todas as épocas e lugares. Continua sendo assim, porque homens e mulheres não mudaram em essência e, apesar dos desencontros, todos procuramos viver a maravilha que é estar apaixonado e, com o tempo, transformar esse sentimento em amor.

Captar o significado do amor requer apenas o coração aberto para sentir seus desejos sem barreiras, obedecendo apenas e totalmente à paixão. Não devemos ultrapassar certas regras que dizem respeito à traição, ciúme, vingança.O amor não tem rosto não tem forma, o amor pode ser fugidio quando conhecido. Um pouco de mistério é vital para o erotismo. E o perdão também. Tudo tem que ser dito em nome do amor, e por ele os amantes podem viver apaixonadamente. Para conseguir isso, os amantes têm que usar suas verdadeiras persuasões, fazendo o jogo da sedução, mas sem dissimular suas imperfeições e inseguranças. Você pode ficar linda, rir, ser doce, usar maquiagem. Essas são formas de extrair de si o melhor.

O amor foi feito pra ser doado e não guardado. Foi feito para dar prazer sensual e criativo, permitindo o estado pleno da liberdade individual de entregar-se.

Mantenha a química física, usando seus encantos sensuais – suavidade, capacidade de provocar. Faça-se de difícil para que o parceiro possa entrar em ação e conquistá-la. Quanto mais misteriosa você for, melhor. Nada de contar toda sua vida no primeiro encontro – ele se desencanta pelo que é muito explícito. Mostre-se confiante e ilimitada, capaz de acompanhá-lo intelectualmente ou em uma viagem desbravadora. Assim a relação será sempre intensa e duradoura.