complexogel

O COMPLEXOGEL é um blog que integra o emocional, o mental, o intelectual e todas as formas do conhecimento, numa verdadeira salada de idéias

quinta-feira, outubro 26, 2006

DOCE MULHER

Às vezes eu me pergunto: quem és tu mulher que sempre me deixou inquieto, que sempre me despertou todos os desejos? Mulher, flor, alucinação, desejo, paixão, amor. A miragem se faz. Vivo o momento contigo, porque és a estrela que brilha e num momento as trevas se desfazem. Alívio nos rodeiam. Contigo mulher a minha felicidade consiste, tão somente, em ser feliz. Por isso as minhas conquistas são feitas de renuncias, e as minhas ilusões de sonhos. Minha alma dorme com a tua alma, tu me dás vida, me tirando da imobilidade. Se não és uma pantera, então és toda a alvorada, toda a eternidade.

Mulher, tu és a vida que me cinge no coração a luz da razão e a música dos sentimentos. Toda a minha vida tenho te esperado na encruzilhada dos nossos destinos, sentindo cada hora, cada minuto, o teu amor.

Sinto tua voz. Quem és? Tua beleza, onde estais? Sou feliz na tua companhia, e me sinto desprendido do mundo contigo.

Toco teu sentimento, sinto teus olhos, a doçura de tua boca, a maciez quente de teu corpo... O perfume de teu corpo entra pelo meu, como um raio de luz. Contigo a minha vida renasce, há em mim toda uma ressurreição. Sinto nas veias a ardência constante de teu sangue.
Sem ti não sou feliz! Vivo com minhas idéias amargas, com os meus desejos frustrados, com as minhas esperanças mortas, com as minhas saudades que não tem razão de ser saudades... Porque não vens, querida?


Nada me tenta mais do que procurar saber até que ponto sou necessário á felicidade de alguém.

Tua ausência é como o trovão: quanto mais carregado, mais viva é a luz que o precedeu.

Não me custa nada ser triste; o que me custa muito é deixar de ser feliz.
Há tanto tempo que te conhecia e, entretanto, há tão pouco tempo sei que te amo!
Tive o meu tesouro nas mãos, e, todavia, parti para longe, procurando outras jóias, outras flores, outra mulher que sorrisse no mesmo compasso que eu.


Mulher tu és o meu próprio despertar. Sem ti, vivo um sonho.
A minha realidade são as nuvens de pensamentos, montanhas de fantasias, o panorama infinito dos devaneios. Vem querida, e os meus olhos se abrirão, perante a luz de tua presença. Se você chegar e eu estiver dormindo, não me acorde, apenas entre em meus sonhos, a porta estará aberta.

quarta-feira, outubro 11, 2006

O INFINITO DO AMOR

Amar é impulsionar o coração através do infinito em busca do desconhecido. É dizer à alma -- FALA! É deixar o corpo pronto para agir. É ouvir-se a si próprio e penetrar nuns misteriosos sussurros que o corpo não explica e a mente nega, com um sorriso incrédulo. É sentir umas coisas extranhas que lembram os écos dos apaixonados. É perceber entre duas formas visíveis os aromas da paixão -- os corpos e o mistéreio -- uma linha sutil, que é a divisória formidável do incognoscível......

Amar é tão belo que jamais se pode escrever ou, se quer, formular em linguagem humana.

Uma grande paixão é muda, e fecha os lábios para que a alma se faça ouvir melhor.

A sensação do amor é, o disco luminoso onde a alma se reflete como a poeira das estrelas no espelho líquido da paixão. Os lábios contraen-se como se fossem falar, mas os sentimentos se completam com os doces fluídos do amor.

É falsa a paixão que se faz sem a luz misteriosa do amor que resume o próprio universo no infinito dos prazeres, na poeira cósmica das satisfações sensuais.

Entre o grão de areia dos sentimentos e o mundo incontável do universo do amor, há a mesma distância virtual que separa um homem de uma mulher apaixonados. A alegria e o sorriso é a forma visível de uma eternidade que nossa imaginação jamais vai entender.

Quem ama jamais será infeliz. Só há uma desgraça irremediável: a dos que nunca se apaixonaram loucamente. Amar é adquirir imortalidade a sombra da morte.

Amar é fazer o corpo gemer refletindo em si mesmo o doce sorriso da vida.

O amor é uma ascenção e uma transfiguração.

A paixão é a arquitetura grandiosa que sustenta o amor, escrevendo nos sentimentos a história dos relacionamentos.

Os relacionamentos sem o amor que é a linguagem da alma, distraem o espírito e ferem a inteligência.

Se você tiver um coração duro que não te permitas amar, olha para dentro de ti mesmo e chora: não conheço nada mais belo que o direito de ter lágrimas.

Amar é estar alinhado com o universo, é ouvir no infinito a própria voz formidável das estrelas.

Amar é alcançar a eternidade.

Amar é calar, para sentir melhor.

domingo, outubro 08, 2006

PRECONCEITO DE MACHO

Sobre o feminino há algo que é imperioso abordar. É comum ouvir-se que as lésbicas, por serem lésbicas, abdicaram de grande parte da essência do que é ser feminina. É algo que me parece um absurdo completo. A identidade é algo íntimo, interior, pessoal. E é exatamente a diversidade o que comprova a autenticidade.

Não é dependente dos homens a identidade de uma mulher. No sentido em que não depende, para o equilíbrio emotivo, para a estrutura interior, de manter ou não relações sexuais com homens. Interdepende do masculino no sentido em que é no confronto, na dialética, no diálogo e intercâmbio de símbolos e valores culturais que se constroem personalidades e imaginários. Mas esse contrabalançar com o masculino acontece a um nível mais semântico e figurativo do que o que se passa na cabeça de muitos machos frustrados.

Quantas vezes já ouvi coisas do gênero "ela tem falta é de ___". Para muitos uma lésbica é, sem apelo nem agravo, uma mulher incompleta. O que não deixa de ser bizaro, se pensarmos nas inúmeras esposas de brasileiros machos que chegam em casa tarde da noite, bêbados, exigindo prazer do corpo cansado de suas mulheres que os aguardaram angustiadas, e adormeceram dois minutos depois de almejado o orgasmo egoísta cujo nome ou sensação ela nunca conheceu. Essa é sem sombra de dúvidas uma tristeza irreparágvel. No entanto conheço casais de mulheres que vivem felizes.